sábado, junho 10, 2006

Existir

Calvino dizia
saber poemas de cor é bom
porque os poemas fazem boa companhia

e porque se deve treinar a memória

Os poemas são úteis.

Cunningham diz
há pessoas que são mais que úteis
e ser mais que útil é ser belo.

como alguns poemas.

Um outro homem dizia que saber de cor é trazer no coração. (by) heart, (par) coeur

transportamos a memória no centro do nosso corpo. poemas, às vezes.
que podem ser melhor companhia que uma pessoa mais que útil.
ou não (depende dos dias, e do número de dias sem pessoas)

Calvino também dizia que é importante saber fazer cálculos simples à mão, sem calculadora
por exemplo, saber fazer divisões
a cabeça calcula o que a mão vai traçando

é complicado existir

Finalmente, ele que via cidades invisíveis a nascer dos sonhos das cidades invisíveis, concluia da absoluta necessidade de saber que tudo o que temos podemos perder a seguir
numa nuvem de fumo.

método de sobrevivência: estar junto
instrumento: a música
lugar: a praça
unidade: seres úteis e mais que úteis, belos, que transportem dentro de si o útil e o mais que útil, belo

abrir a vida à folia.
amar

ruído: fazer o quê com o menos que útil?
não tenho ideias fixas. (logo, como ele, não poderia ser político)

tenho instintos. querer adiar o inabitar
decidi decorar poemas.

Começando:
Comigo me desavim
minha senhora
de mim

Depois continuo. No livro da Maria Teresa Horta.
por exemplo

adio muito existir

10 Comments:

Blogger Silvia Chueire said...

não adie muito existir. é uma falsa premissa, porque seguimos existindo. apenas encurta-se o tempo para EXISTIR.
Belo poema, o seu.

Abraços,

Silvia Chueire

8:51 da tarde  
Blogger blimunda said...

bela, és bela

11:51 da manhã  
Blogger palmira8 said...

há muito que não se deita.

9:58 da tarde  
Blogger firmina12 said...

é pena, porque se numa noite de verão

10:02 da tarde  
Blogger Alberto velho said...

muito, muito bom. só.

10:07 da tarde  
Blogger Claudia said...

Morrer de amor
ao pé da tua boca

Desfalecer
à pele
do sorriso

Sufocar
de prazer
com o teu corpo

Trocar tudo por ti
se for preciso.

Maria Teresa Horta

Também gosto desta autora.
Bonito blog. Voltarei.

Beijo

6:20 da tarde  
Blogger JG said...

Excelente texto, tudo certo, com sentido...são estas coisas que nos fazem crescer bjs

10:54 da manhã  
Blogger Joca said...

decoro o poema...
fico eu com a palavra...

não estou...

não existo sozinho...

falo apenas comigo....

fecho os olhos....

3:10 da manhã  
Blogger Claudia Sousa Dias said...

MTH é única. Rainha absoluta da poesia erótica no feminino.Revoltante a censura que lhe foi feita no estado novo. Absurdo e inconcebível as mentalidades obsoletas que insistem em classifiar este tipo de poesia de "maldita".

CSD

4:45 da tarde  
Blogger Márcia said...

tanto tempo sem vir aqui e vejo o quanto perdi. mas virei sempre que o trabalho me der uma trégua. sem nunca desexistir.

um beijo daqui.

7:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home