segunda-feira, março 27, 2006

fala à figura na tela


I
ouvirás o som? o que te sussura o vento?
traço um amo do desejo ou faço do desejo o amo?
ou revelo um mensageiro, aio do deus natureza, por detrás da tua cama?
crio-te sonhos tocados por um invisível halo? adorno amantes com falos?
tingindo-te adormecida, farás meu o privilégio de te ver estremecer
olhando-te de fugida?



II
sentirás o odor que exalas? tintas, pigmentos e química?
ou a chama do pincel eleva o que te cerca
e de uma forma mágica cheiras musgo, sono e breu?
todas fragâncias que avivo pressentindo o teu calor



III
amiga sonhada, dotando-te de beleza
despojando-te de enfeites
deixaste verter em fio
uma calda de agridoce luxúria
inalo-te, besunto-me
debruçado ou afastado de ti



IV
sentes a angústia da inatingível perfeição que pariste em mim?

vergado ao cuidado que exiges
à minúcia do mestre que te criou



V
tudo isto cabe no olhar intenso que te dedico
tudo está contido na mão que pouso lentamente na tela

és bela

4 Comments:

Blogger -pirata-vermelho- said...

tu é que és!
às vezes...

2:49 da tarde  
Blogger Claudia Sousa Dias said...

Zeus e Dánae, ou será Io?

O quadro que serviu de base à capa de "O perfume" de Patrick Suskind...

E belo é o teu poema...

CSD

2:43 da tarde  
Blogger Lilly Rose said...

Claúdia, és extraordinária! O quadro é de Antoine Watteau. Título: Nymphe et Satyre ou Jupiter et Antiope.

5:25 da tarde  
Blogger Lilly Rose said...

Meu fiel Pirata, se dizes que é só às vezes, é porque é mesmo! e às vezes nem sei se há vezes...

5:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home